Celular para idoso: saiba o que levar em conta na hora de escolher um
20/06/2022 11:03 em Dica

Envelhecer não precisa significar abrir mão da tecnologia. Assim como existem sapatos melhores adaptados para quando chegamos à terceira idade, existem também celulares para idosos. Ou seja, acabaram as desculpas para ficar isolado e não usar um telefone, ok? 

Neste guia, o Olhar Digital vai explicar tudo o que você precisa para saber escolher o modelo ideal para uma pessoa mais velha, seja essa pessoa um parente, seja você mesmo.

 

Como escolher o melhor celular para idoso?

 

Muitas pessoas podem acreditar que comprar um celular para um idoso é a mesma coisa do que adquirir um telefone para si mesmo. Sinto te contar que não é verdade.

Com isso, no entanto, não quero dizer que é algo totalmente de outro mundo. Mas, para investir seu dinheirinho suado em um bom aparelho você precisa ficar atento a algumas características. Vamos lá?

 

1. Analise a necessidade do idoso

 

A primeira coisa que você tem que pensar é o como este celular será usado. Eu sei que para as pessoas mais novas um smartphone parece uma extensão do próprio corpo.

Porém, para quem não está acostumado a usar este aparelho pode ser realmente difícil entender as lógicas do hardware e do software. Isso, por fim, pode significar perder dinheiro, já que fica muito difícil para o idoso aderir ao equipamento.

A primeira coisa para pensar antes de comprar um celular para idoso é o uso que ele vai fazer do telefone. Imagem: Prostock-studio / Shutterstock

 

Aproveite este momento para ter uma conversa com quem vai usar o telefone. Hoje em dia, muitos pais e avós já sabem para que eles querem o celular, apenas precisam de ajuda para escolher o melhor modelo.

 

Celular apenas para chamadas

 

Meu avô gosta de fazer passeios descompromissados observando o movimento nas ruas. Enquanto isso, em casa, minha família fica preocupada quando essas saídas se transformam em longas ausências.

Por isso, o primeiro celular que compramos para ele foi um de modelo flip, aquele de abre e fecha, lembra? Esse tipo de aparelho é ideal para quem quer apenas receber e fazer chamadas por vários motivos:

 

  • O teclado tem números grandes, facilitando a leitura;
  • O teclado é físico, ajudando quem está acostumado com a ação de clicar os números;
  • A tela e o teclado ficam protegidos, evitando que algum número seja discado acidentalmente;
  • Basta abrir o telefone para atender uma ligação.

 

Para meu avô, esse modelo serviu perfeitamente. No entanto, ele não é recomendado se a pessoa pretende usar mensagens de texto, já que demoraria uma eternidade para escrever uma frase com o teclado alfanumérico.

Também não é recomendado para quem deseja baixar aplicativos, tirar fotos ou gravar vídeos. Por conta da memória reduzida, esses celulares ficam cheios rapidamente – e, por experiência própria, é bem complicado explicar como transfere os arquivos do celular para um pendrive ou para a nuvem, por exemplo.

Além disso, a câmera costuma ser bem básica para tirar fotos ou gravar vídeos com boa qualidade. Para um avô coruja, isso pode ser um problema.

Por fim, a tela pequena e com baixa resolução torna impraticável ver fotos ou assistir a filmes no aparelho.

 

Celular para comunicação e lazer

O celular é uma boa forma de manter a comunicação com os avós e prevenir o sentimento de solidão. Imagem: Pressmaster / Shutterstock

 

Já para minha avó tivemos que pensar um modelo de celular mais completo. Além de ligar para as pessoas, ela quer se comunicar pelo WhatsApp, ver fotos e vídeos e mandar mensagens para os filhos, netos e bisnetos.

Ela é uma senhora mais curiosa e aberta para aprender coisas novas. Por isso, pudemos ousar um pouco mais ao escolher um bom celular para ela.

Em resumo, escolhemos um smartphone com:

 

  • Uma tela grande para facilitar a leitura;
  • Teclado touchscreen Qwerty (como eu disse, ela estava aberta a aprender coisas novas);
  • Memória considerável porque ela não quer deletar nada.

 

2. Pesquise a capacidade de memória do celular

 

Existem duas memórias no celular: a RAM e a de armazenamento. Em termos simples, a memória RAM indica se o celular consegue abrir e executar um aplicativo sem travar. Já a de armazenamento aponta quantos itens você consegue salvar no seu aparelho – entre fotos, vídeos, mensagens e os próprios aplicativos.

Tudo o que você faz no seu celular precisa dessas duas memórias. A gente está mais acostumado a falar do armazenamento porque é dele que o celular reclama quando não conseguimos baixar foto do WhatsApp ou fazer um download de um aplicativo novo.

 

Memória de armazenamento

 

A capacidade de armazenamento do celular é como uma caixa de arquivo. Você consegue guardar tudo o que você precisa dentro daquele limite. Ultrapassando esse limite ou você compra uma caixa maior ou joga algumas coisas fora, certo?

É difícil dizer quanto uma pessoa precisa de memória de armazenamento, porque é algo muito pessoal. Depende principalmente do seu perfil de uso.

Mas, eu posso dar algumas dicas para você saber quanto você precisa de armazenamento:

 

  • Quanto mais organizado você for, menos armazenamento você precisa, porque não vai guardar mensagem de bom dia do ano passado ou vídeos que já perderam o sentido.
  • Quanto menos intimidade você tiver com o celular, mais armazenamento você precisa. Isso porque se você não sabe como deletar um aplicativo ou um vídeo, você vai depender de outra pessoa para isso – ou nunca vai limpar seus arquivos.
  • Mas, o oposto também é verdade. Quanto mais intimidade você tiver com o celular, mais armazenamento você vai querer. Afinal, são mais aplicativos para você usar e aproveitar!

 

Confesso que eu preciso fazer uma faxina no meu smartphone. Mas, vou compartilhar como está meu uso atualmente depois de um ano com 111 aplicativos instalados e sem limpar fotos e vídeos:

 

 

Memória RAM

 

Agora, para entender o funcionamento da memória RAM, imagine o telefone que você tem em casa. Ele tem apenas uma função: receber e fazer ligações. Por isso, ele não precisa de um ajudante.

Já o seu celular tem, além dessa função, outras tantas. E para que você consiga receber uma ligação e ainda assim receber mensagens no WhatsApp, você precisa que algo dentro do aparelho guarde essas informações temporariamente.

Em outras palavras, a memória RAM é como se fosse uma secretária. O processador manda a informação – “veja esse vídeo de gato fofo” – e a secretária (a sua memória RAM) guarda ela temporariamente até que uma nova decisão seja tomada, como “feche esse vídeo de gato fofo”.

Assim, a memória RAM está sempre trabalhando. Ao salvar uma foto ou fechar um vídeo do YouTube, o consumo de memória irá diminuir, mas nunca zerar. Porque você sempre terá pedidos sendo feitos em segundo plano no aparelho – ou seja, sem você ter mandado:

 

 

3. Invista em celulares com tela grande

 

É simples: celulares com tela grande são mais fáceis de usar. Um benefício óbvio é que os aplicativos ficam maiores na tela inicial. Outra vantagem não tão óbvia é que a usabilidade não fica comprometida se você aumentar o tamanho das letras ou aumentar o zoom.

Além da acessibilidade, a tela grande é indispensável para quem quer consumir entretenimento no celular. Fica muito melhor para enxergar em detalhes fotos, vídeos, jogos etc.

 

4. Observe a capacidade da bateria

 

Agora que você já escolheu o tipo de celular com base no seu uso, as memórias ideais e até o tamanho da tela, vamos entender como combinar isso tudo com a capacidade de bateria.

Quanto mais complexo o celular, mais bateria ele vai consumir. Por exemplo, geolocalização e acesso à internet são serviços que são frequentemente acionados pelos aplicativos – até mesmo se eles não tiverem abertos.

Outra parte da bateria vai ser consumida pela tela. Então, o tipo de tecnologia e o tamanho da tela são fatores importantes a considerar, mas também o brilho configurado e quanto tempo a tela fica acesa.

Novamente, vale a pena pensar o tipo de uso do celular. Se o aparelho estiver configurado com modo vibração e toque no volume máximo, mais bateria vai ser necessária. O mesmo é verdade se você quiser também ouvir música, acessar redes sociais e assistir ao YouTube, por exemplo.

Ainda é importante pensar se a pessoa em questão tem o hábito de recarregar o celular. Quanto menos a pessoa quiser recarregar, maior terá que ser a capacidade da bateria.

Agora, não é a única solução. Se você já comprou o celular e só se atrapalha um pouco na hora de recarregar, vale a pena investir em um powerbank. Trata-se de uma bateria portátil para recarregar aparelhos, como um celular.

 

Como aumentar o tamanho da fonte no celular?

 

Se você já tem um celular e quer melhorar a usabilidade dele para um idoso, existem algumas configurações pra te ajudar. Mas, atenção, os recursos disponíveis variam de acordo com o modelo e marca.

Neste tutorial, estou utilizando um Samsung Galaxy S20 FE com Android 12 e One UI 4.1.

 

  1. Acesse “Configurações” e clique no tópico “Acessibilidade”:                                                                                                        
  2. Dentro de “Acessibilidade”, escolha “Melhorias de visibilidade. Depois, clique em “Tamanho e estilo da fonte”:
  3. Por fim, arraste a bolinha para o lado e escolha o tamanho da fonte ideal:

 

 

Boas opções de celular para idoso

 

Agora, vamos escolher na prática o celular para idoso ideal de acordo com tudo o que conversamos até aqui. Para esta lista, separamos os aparelhos em quatro tópicos: baratos, com câmera boa, com teclado físico e com tela grande.

Para não pesar no bolso de ninguém, escolhemos celulares e smartphones que custam no máximo mil reais, ok?

 

Barato

Nos celulares baratos listamos dois modelos bem básicos para quem busca um telefone principalmente para fazer e receber chamadas. Na estrutura, a diferença principal entre eles é o formato em barra e em flip.

 

Celular Positivo P26

 

 

O celular Positivo P26 é ideal para quem quer principalmente fazer e receber chamadas. Imagem: Positivo / Divulgação

 

O celular mais barato da nossa lista é o Positivo P26. Ele tem uma tela de 1,8″ com resolução QQVGA. Em termos de memórias, ele vai equipado com 32MB de RAM e 32MB de armazenamento – com possibilidade de expansão de até 32GB com MicroSD.

Ele aceita dois chips e a conectividade é 2G. Vale lembrar que o 2G é a única forma de conexão de dados e telefonia móveis em muitos locais no Brasil, porém há previsão de ela parar de ser atendida pelas operadoras de telefonia. Ainda sobre conectividade, o aparelho vai equipado com Bluetooth 2.1+EDR.

Na parte de entretenimento, ele oferece rádio FM e câmera traseira com resolução VGA.

Possui entrada para fone de ouvido convencional de 3,5 mm e entrada micro-USB 2.0 para transferência de arquivos e carregamento do aparelho. Ele tem uma bateria de 600 mAh e pesa apenas 80g.

 

Celular Multilaser Flip Vita Lite – P9142

 

O aparelho Multilaser Flip Vita Lite tem um inovador botão S.O.S. para facilitar fazer uma chamada de emergência. Imagem: Multilaser / Divulgação

 

O celular Multilaser Flip Vita Lite conta com uma tela LCD de 1,77″, que pode ser vista com o flip fechado graças à presença de um visor frontal transparente. Assim, você consegue saber as horas ou quem está te ligando sem a necessidade de abrir o celular.

Na parte traseira, o aparelho tem uma câmera e um botão S.O.S. Esse botão é uma mão na roda em situação de emergência, porque basta apertá-lo para ele ligar para um número de confiança cadastrado anteriormente.

Para se divertir, você conta com rádio FM e com um MP3 Player. Se você for incluir muitas músicas no celular, recomendo que você adquira um cartão de memória. Esse modelo de celular suporta expansão de até 32GB – ou seja, cerca de 8 mil músicas.

Já em termos de conectividade, o aparelho é equipado com dual chip, 2G e Bluetooth 2.1.

 

Smartphone LG K11+

LG K11+ tem uma câmera traseira de 13MP para você fazer lindas fotos e vídeos. Imagem: LG / Divulgação

 

O smartphone LG K11+ é um telefone bacana para quem quer tirar fotos melhores. Ele vai equipado com duas câmeras: uma traseira de 13MP e outra dianteira de 5MP para selfies.

A câmera traseira tem uma tecnologia ultrarrápida para foco chamada de PDAF (Foco Automático de Detecção de Fase). Já a câmera frontal possui um Modo Retrato que desfoca o fundo, dando um visual de câmera profissional.

São 32GB de armazenamento com possibilidade de expansão até 2TB. Já a RAM é de 3GB.

O processador Octa Core 1.5 Ghz da MediaTek MT6750 garante um desempenho rápido para este celular com sistema operacional Android 7.1.2 (Nougat) e tecnologia 4G.

Na parte da frente, aproveite uma tela de 5,3″. Já na parte traseira do smartphone, você encontra um sensor digital. Ele proporciona um desbloqueio prático, além de permitir controlar a barra de notificação ou fazer uma captura rápida.

O LG K11+ possui certificação MIL-SPEC STD-810G e a tampa traseira em metal. Por isso, o aparelho tem mais resistência a impactos e protege a pintura de descascar.

 

Smartphone Samsung Galaxy A12 

Samsung Galaxy A12 é excelente opção para quem gosta de tirar fotos e filmar, graças ao conjunto de quatro câmeras traseiras e uma câmera frontal. Imagem: Samsung / Divulgação

 

Sucessor do Samsung Galaxy A11, o Samsung Galaxy A12 vem com algumas melhorias significativas. Uma delas é justamente no conjunto de câmeras. Ele tem quatro câmeras traseiras (48 MP + 5 MP + 2 MP + 2 MP) e uma câmera frontal com impressiontantes 8 MP.

Ou seja, é uma excelente opção se você gosta de tirar fotos e gravar vídeos como hobby. A resolução das fotos chega a 8000 x 6000 pixels, enquanto os vídeos suportam alta definição (Full HD).

Além disso, ele conta com uma tela grande de 6,5″ com uma resolução de 1600 x 720 pixels. Ou seja, você consegue assistir a vídeos na Netflix ou no YouTube sem perdas.

Em termos de conectividade, você terá Wi-Fi, GPS, 4G e Bluetooth.

Por fim, o Samsung Galaxy A12 tem 4GB de RAM e memória interna de 64 GB com a possibilidade de expansão de até 1TB com cartão MicroSDXC.

 

Com teclado físico

 

Se você não gosta do touchscreen – mesmo em telas maiores –, a recomendação é adotar um celular com teclado físico. Infelizmente, depois da saída do Blackberry, o mercado de telefones com teclado físico é bem limitado com opções bem simples.

 

Celular Nokia 110 – NK006

Com um design premiado, o Nokia 110 é uma das raras opções de celulares com teclado físico no mercado brasileiro. Imagem: Nokia / Divulgação

 

O Nokia 110 é um celular simples, porém ideal para quem só quer ligar e receber chamadas. Isso se deve ao seu teclado alfanumérico, que é de fácil visualização e adaptação.

Com uma tela de 1,77″ e apenas 72g, esse aparelho recebeu o prêmio de design internacional iF DESIGN AWARD em 2020.

O Nokia 110 possui 32MB tanto de RAM, quanto de armazenamento. Porém, ele aceita expansão cartão de memória microSD de até 32GB para aumentar o espaço interno.

Em termos de diversão, você terá acesso a uma câmera traseira que tira fotos em qualidade QVGA, MP3 player, rádio FM e o clássico jogo da cobrinha.

 

Celular Multilaser Flip Vita 3G – P9140 

As funções do celular Multilaser Flip Vita 3G são acessadas pelo próprio teclado. Imagem: Multilaser / Divulgação

 

O celular Multilaser Flip Vita 3G é uma versão melhorada do Flip Vita 2G. Assim como o antecessor, ele tem dual chip, botão S.O.S., Bluetooth, rádio FM e player MP3.

A diferença é que esse modelo vem equipado com uma luz para ser usada como lanterna perto da câmera traseira e conectividade 3G. Já a bateria é de 800 mAh e o visor externo tem três indicadores: ligação e mensagem recebidas e nível de bateria.

 

Com tela grande

 

A tela grande é um recurso indispensável para quem quer um smartphone. Esses celulares inteligentes fazem muito mais do que ligações; eles são recheados de aplicativos e recursos para você ter uma verdadeira central multimídia ao alcance das mãos.

 

Samsung Galaxy A03 Core

Com uma tela de 6,5″, o Samsung Galaxy A03 vai trazer imersão para sua rotina. Imagem: Samsung / Divulgação

 

O Samsung Galaxy A03 Core é um smartphone intermediário com Android 11 (Go Edition). Na grande tela de 6,5″, você vai conseguir ver bem as mensagens, fotos e vídeos.

Esse aparelho vai equipado com duas câmeras, uma frontal de 5MP e uma traseira de 8MP. Além de fotos com excelente resolução, você pode gravar vídeos em alta definição (Full HD).

Em termos de conectividade, este telefone tem 4G e Wi-Fi para garantir que você sempre esteja online. Já o GPS vai te ajudar a usar aplicativos que demandam geolocalização, como aqueles de mapas e trânsito. Por fim, o Bluetooth te ajuda a se comunicar com outros aparelhos de forma inteligente e sem fios.

Você terá também 2 GB de RAM e armazenamento de 32GB com possibilidade de expansão de até 1TB com um cartão MicroSDXC.

 

Smartphone Nokia C20 – NK038

Nokia C20 é um smartphone simples, mas com uma tela grande de 6,52″. Imagem: Nokia / Divulgação

 

Com uma tela grande de 6,52″ com resolução HD+ wide screen, o Nokia C20 é um smartphone simples e completo. Ele conta com Android 11 (Go Edition), 1GB de RAM e armazenamento de 32 GB com a possibilidade de expansão até 256 GB com microSD.

Assim como o Samsung Galaxy A03 Core, ele vai equipado com Wi-fi, GPS, Bluetooth e 4G. Já o conjunto de câmeras poderia ser melhor, já que ambas as câmeras frontal e traseira contam com 5MP.

Quem tiver um pouco mais de dinheiro para investir, recomendo dar uma olhada no modelo Nokia C30. Ele tem alguns diferenciais: 2GB de RAM (que vão ajudar o sistema rodar sem travar) e uma câmera traseira de 13MP (mais performance para fotos e vídeos).

 

Celulares feitos para idosos são boas opções?

 

Sim, os celulares feitos para idosos são boas opções. Porém, o que você tem que ficar atento é se o aparelho tem as funções que a pessoa precisa. Como vimos, existem diversos usos para um celular e escolher um que tenha as funções necessárias vai garantir que ele seja usado.

Por isso, escolha o celular com base no uso que você vai fazer dele. Por exemplo, se você precisa de um celular com câmera boa, os celulares com teclado físico não vão ser uma boa opção.

Lembre-se de que os smartphones equipados com Android e iOS têm recursos nativos nas configurações de acessibilidade. Com elas, você consegue alterar tamanho e cor de fonte, aumentar o contraste do teclado e até fazer o celular falar em voz alta o conteúdo que aparece na tela.

 

Conclusão

 

Agora você já sabe escolher um bom celular para idoso. Que tal fazer uma surpresa para seus pais ou avós com um smartphone novo?

 

  

Via: Olhar Digital

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!

       

           

          

PUBLICIDADE